Inseridas em um mercado em franca expansão, mesmo em meio à crise, consultoras de mesa posta precisam ir além da paixão e conhecer à fundo diversos aspectos do business.

A escolha de uma profissão geralmente vem atrelada à vocação, paixão por algum campo de atuação somada à expectativa de bons ganhos financeiros para fazer disto o meio de vida. O mercado de mesa posta vem se beneficiando do aumento do tempo das pessoas em casa. De acordo com uma pesquisa da ABCASA, os ganhos de uma consultora de mesa posta podem chegar à R$11 mil mensais. Estas profissionais integram uma categoria em franco crescimento no Brasil, a dos empreendedores. Mais de 620 mil micro e pequenas empresas foram abertas em 2020 no país, das quais, 85% eram micro, de acordo com dados do SEBRAE.

Por trás de toda micro empresa que inicia, há um profissional trabalhando no formato “euquipe” até que consiga se consolidar. Entre as vantagens listadas por quem escolhe trilhar este caminho estão: ser o próprio chefe, não ter limite de crescimento e trabalhar com o que ama. As vantagens que podem ser listadas comopõem uma lista de encher os olhos, não é atoa que 77% dos brasileiros diz desejar abrir o próprio negócio, de acordo com uma pesquisa conduzida pela Onepol.

Contudo, o caminho real conta com desafios que vão além do chamado “core-business”, ou negócio central, que é aquilo que a empresa se propõe diretamente a entregar. Entre estas tarefas estão, gestão de fluxo de caixa, precificação, contabilidade, marketing, vendas, publicidade, logística, contratações, terceirizações e captação. O preparo técnico do empreendedor pode ser a diferença entre um case de sucesso e uma empresa fechada, com sérios problemas financeiros ou de gestão.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, disse à Agência Brasil que a menor taxa de sobrevivência entre os pequenos negócios está relacionada à capacidade de gestão, experiência e ao conhecimento do ramo.Analisando o raio-x do perfil dos MEIs do Brasil encontramos uma forte representação de pessoas que estavam desempregadas antes de empreender e viram na abertura de um CNPJ uma forma de voltar ao mercado, desta vez, por conta própria.

Circunstâncias como esta, acabam impedindo as pessoas de se capacitarema dequadamente por meio de cursos e formações, resultando em uma gestão amadora e não raramente, falha. “Empreender não é apenas sobre fazer o seu trabalho bem feito, ter um bom produto ou serviço. São muitas as frentes envolvidas e que precisam estar alinhadas para que o negócio esteja saudável. Tem que conhecer o mercado, saber de gestão e ter visão de empresa”, pontua Fabi Calvo, fundadora do Instituto Fabi Calvo que minstra cursos para consultoras de mesa posta com reconhecimento do MEC.

Profissionais da mesa posta ganham curso reconhecido pelo MEC para se qualificar
Quem deseja aproveitar o momento próspero da mesa posta e encarar o desafio de empreender pode começar sua jornada sem sair de casa. Com a pandemia, o crescimento da busca por cursos EAD se tornou mandatória para quem desejava se qualificar e a tendência deve se manter. “O tempo em casa pode ser concentrado no aprendizado de uma nova profissão ou na aquisição de novos conhecimentos essenciais ao seu negócio”, pontua a fundadora do Instituto Fabi Calvo.

Até 2021 as profissionais de mesa posta podiam optar por alguns cursos disponíveis online sobre este universo, apesar de muitos oferecerem certificados, até setembro de 2021 nenhum deles tinha a chancela do MEC. O curso de Consultora Profissional de Etiqueta e Mesa Posta do Instituto Fabi Calvo é o primeiro a ter o reconhecimento do Ministério da Educação por meio de uma faculdade, contando como curso de extensão, categoria em que são listadas os programas com até 180 horas de aulas. “Este é o resultado de anos de estudo, capacitação e que só foi possível antes porque eu mesma tenho as credenciais formais que atestam que estou apta a transmitir este conhecimento de forma a enriquecer e facilitar o aprendizado das alunas de forma efetiva. Me sinto feliz por ser a pioneira a ter o conteúdo reconhecido oficialmente dentro deste mercado, esta chancela significa que o curso passou por uma série de crivos e análises que reforçam sua qualidade”, diz Fabi Calvo.

Com o avanço da informação pelos canais digitais, há conhecimento na maioria das áreas disponível de forma gratuita ou mesmo por meio de cursos, pagos ou gratuitos, rápidos e sem reconhecimento formal de uma instituição validadora, como o MEC. Este tipo de busca pelo conhecimento é válido para amantes da mesa posta e quem deseja utilizar algumas técnicas em seu dia a dia. Porém, ter um diploma oficial pode, sim, abrir portas em diversas situações. “Mesmo como empreendedores, estamos todo tempo passando por processos seletivos e terá mais vantagem competitiva quem tiver melhores credenciais que comprovem sua qualificação. Entre as situações que um diploma pode ajudar, e muito, a se destacar estão: participações em licitações, processos de bidding por clientes grandes ou mesmo como forma de contar horas complementares em formações como graduações”, completou Fabi Calvo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *